O QUE OS ELES COMEM?

Os morcegos são a ordem de mamíferos com a maior diversidade de hábitos alimentares. Ao contrário do que se pensa, das mais de 1.100 espécies de morcegos, apenas três se alimentam de sangue, sendo que apenas uma ataca exclusivamente outros mamíferos. No mundo, 70% dos morcegos se alimentam se insetos. No Brasil, 50% se alimentam de plantas.

Há desde morcegos altamente especializados em um tipo de alimento, até aqueles que comem um pouco de cada coisa. Muitas espécies se encaixam em mais de um dos grupos citados abaixo. De acordo com a comida preferida, podemos classificar os morcegos da seguinte maneira:

   
  • Animalívoros - caçam artrópodes, pequenos animais vertebrados (como ratos, pássaros, lagartos) e até outros morcegos. Dentre os animalívoros, há cinco tipos de especialistas:

    1. Insetívoros - alimentam-se de insetos, incluindo mosquitos, besouros, gafanhotos e mariposas. Por isso, têm importante papel no controle de algumas pragas agrícolas. Insetívoros muito comuns em cidades são os membros da família Molossidae.

    2. Carnívoros generalistas - comem pequenos vertebrados de diferentes classes, incluindo aves, roedores, lagartos e até mesmo outros morcegos. Uma espécie carnívora bem comum na Mata Atlântica é o morcego Chrotopterus auritus (Phyllostomidae).

    3. Piscívoros - comem pequenos peixes, como sardinhas e "barrigudinhos". Aqui no Brasil, este hábito é exclusivo dos Noctilionidae, os morcegos-pescadores.

    4. Ranívoros - comem rãs e sapos, mas nenhuma espécie de morcegos alimenta-se exclusivamente de anfíbios. Um gênero que sabe-se ter esse hábito é o Trachops cirrhosus  (Phyllostomidae), que também pode utilizar outros alimentos.

    5. Hematófagos - são os famosos morcegos-vampiros. Eles se alimentam exclusivamente de sangue de vertebrados, sendo os únicos cordados (filo Chordata) a terem essa especialização. Há apenas três espécies no Mundo, que ocorrem apenas nas Américas. Duas atacam aves (Diphylla ecaudata e Diaemus youngii) e uma ataca aves e mamíferos (Desmodus rotundus).
 
  • Fitófagos - alimentam-se de diferentes partes de plantas, sendo subdivididos em:

    1. Frugívoros - comem os mais variados frutos, como mangas, bananas, amêndoas, figos, mamões, goiabas e principalmente frutos selvagens, como os gêneros Piper, Solanum, Cecropia, Ficus, Terminalia (amêndoa) e outros. É muito comum vê-los em cidades, se alimentando em mangueiras e amendoeiras. São importantíssimos para as florestas tropicais, porque ao pegarem os frutos para comer, levam sementes para longe da planta-mãe, ajudando em sua dispersão e, conseqüentemente, na regeneração de áreas desmatadas. O frugívoro mais estudado das Américas é a espécie Carollia perspicillata.

    2. Nectarívoros / Polinívoros - são morcegos que, como os beija-flores (aves) se alimentam do néctar e do pólen produzidos por muitas flores, como o maracujá-de-restinga e o ipê, entre outras. Às vezes, estes morcegos podem ser vistos bebendo água com açúcar colocada em bebedouros de pássaros. A subfamília mais especializada neste hábito é a Glossophaginae.

    3. Folívoros - consomem folhas de diversas plantas, para complementarem suas dietas. A espécie que costuma fazer isso com mais freqüência é o Artibeus lituratus.

    4. Granívoros - alimentam-se de sementes, além de comerem também a polpa dos frutos que as contém. Este hábito, até onde foi registrado, é exclusivo do gênero Chiroderma (Phyllostomidae: Stenodermatinae).
 
  • Onívoros - (do latim: omni = tudo + voros = comer), comem tanto animais, quanto plantas, em proporções similares. Um bom exemplo é a espécie Phyllostomus hastatus.